Como montar um plano de Negócios

Quer começar um negócio? Boa ideia! Tem um bom Plano de Negócios? Se não tiver, o seu projecto é apenas um sonho.

Bancos e entidades financeiras observam em detalhe o seu plano de negócios quando têm que tomar a decisão de financiar ou não. Um plano comercial contém os principais critérios usados por si e os seus funcionários para determinar o êxito. Além disso, é nele que se baseia para tomar as decisões sobre o que fazer em primeiro lugar, em segundo lugar, ou nem sequer fazer.Se o seu negócio for pequeno e sediado no próprio domicílio, algumas destas sugestões podem não ser necessárias. Porém, desenvolva um plano que ao menos esboce metas, custos esperados, um plano de marketing e uma estratégia de saída. Um plano comercial mostra como você espera ter êxito e detalha os padrões usados para avaliar esse sucesso.Veja a seguir um guia simples com os aspectos fundamentais de um bom plano comercial:

Um esboço das metas e objectivos num resumo executivo

O resumo executivo introduz a sua estratégia de negócio. Esta é a secção mais importante para os bancos e entidades financeiras. Terá de convencer o agente financeiro logo nas primeiras páginas de que tem uma proposta de negócio viável.

Esse resumo também é uma importante ferramenta de comunicação para funcionários e clientes em potencial. Eles precisam entender as suas ideias e o seu negócio antes de apoiá-lo.

Uma breve descrição de como nasceu a empresa

Exponha com clareza as origens da empresa. Não deixe de incluir como você ou o seu sócio tiveram a ideia.

Os objectivos para a empresa

Explique em poucos parágrafos quais são os seus objectivos de curto e de longo prazo para a empresa. Qual o ritmo de crescimento? Quem são os seus principais clientes?

Biografias da equipa de gestão

Inclua na secção de gestão os nomes e o histórico dos integrantes da sua equipa de gestão. Não deixe de incluir as respectivas atribuições.

O serviço ou produto que pretende oferecer

Um aspecto fundamental do resumo é uma discussão sobre como o seu produto ou serviço se diferencia dos outros actualmente disponíveis.

O potencial de Mercado para o seu serviço ou produto

Lembre-se: é preciso convencer financiadores, funcionários e outras pessoas de que o seu mercado-alvo é relativamente amplo e está em expansão. Esta secção do plano de negócio vai exigir alguma pesquisa. No caso de um negócio com base local, determine a procura para seu produto ou serviço dentro de um raio geográfico específico. Tome por base o que considera uma distância razoável a partir da sua empresa. Caso seja um negócio virtual ou uma empresa que conte com a Internet e o movimento local para obter clientes, avalie a procura no âmbito local e/ou nacional. Um relatório de uma empresa de pesquisa profissional pode ser bem oneroso. Talvez possa obter informações básicas na internet e nos vários mecanismos de busca, bem como entidades de estatística e de apoio às PMEs.

Uma estratégia de marketing para o seu produto ou serviço

Como pretende mostrar que existe a sua empresa? Vai contar exclusivamente com a divulgação oral? Em geral, esse não é um bom plano, a menos que já tenha uma reputação estabelecida no sector. Vai anunciar na imprensa, na televisão, na Web ou nos três? Vai usar ferramentas de marketing on-line para listar a sua empresa nos mecanismos de busca e anunciá-la em outros sites da Web? Não deixe de incluir a quantia que pretende gastar com marketing.

Uma previsão financeira pelo período de três a cinco anos

Inclua nesta secção um resumo das suas previsões financeiras, com os estudos utilizados para chegar a tais projecções. Mostre o balanço patrimonial, a declaração de rendimentos e as projecções de fluxo de tesouraria para o período da previsão. É nesta secção que informará os potenciais financiadores da quantia que deseja obter para suportar os custos iniciais. Os pressupostos apresentados nesta secção podem fazer ou impedir o sucesso da sua empresa. Se não estiver familiarizado com este tipo de modelo financeiro, consulte um profissional para obter ajuda. O investimento certamente vale a pena.

Uma estratégia de saída

Este é um dos principais aspectos de um bom plano de negócio. Vários proprietários de pequenos negócios procuram vender a sua empresa como parte de uma estratégia de saída. Você pode passar as rédeas para outra pessoa ou tornar a empresa pública. Pode basear a estratégia de saída num valor monetário, no crescimento de receitas, na receptividade do mercado à sua ideia ou num acordo entre os principais executivos. Seja qual for a decisão, será preciso desenvolver um plano para que você e seus investidores recuperem os investimentos.

Tenha um plano sólido — Depois, é só alterá-lo

A maioria dos artigos sobre como iniciar o seu próprio negócio fala da necessidade de um plano de negócio. E é verdade. Mas isso não é o início nem o fim do cálculo dos custos iniciais.Jeff Shuman, que lidera estudos empresariais no Bentley College em Waltham, Massachusetts, EUA, afirma que: “Costuma-se dizer que o empreendedor vê uma oportunidade, cria um plano comercial para tirar proveito dela, determina o capital que será necessário, reúne o capital e, por fim, aplica o valor para criar o negócio descrito no plano “.Mas há um grande problema nesse modelo, afirma Shuman: tudo é baseado no pressuposto de fazer o negócio certo logo pela primeira vez, e isso não ocorre com frequência. “Na verdade, é provável que alguns dos seus pressupostos sejam óptimos e outros não valham o papel onde foram escritos”, diz ele.

Shuman e outros afirmam que calcular os custos iniciais significa reavaliar regularmente os pressupostos e alterar o modelo inicial do negócio. Criar um plano de negócio é útil porque força o empreendedor a registar tudo o que será necessário para iniciar o projecto — suporte legal e tributário, suprimentos de escritório, equipamentos, despesas postais, espaço administrativo, salário dos funcionários, seguros, etc. Mas esse plano inicial provavelmente será alterado muitas vezes à medida que vá aprendendo coisas novas e as incluir no plano.

Esteja pronto para retroceder

É tentador reunir o que é necessário para o negócio imaginado e decidir que precisa de tudo para começar.

Mas retroceder e procurar um modelo inferior pode permitir dar o pontapé inicial e também garantir capital. Shuman usa o exemplo de alguém que calcula em 5 mil dólares o valor do metro quadrado para começar um negócio de retalho num centro comercial local.”Você pode começar dessa forma e escrever um plano comercial com base nesse valor”, afirma ele. “Mas talvez fosse melhor abrir um quiosque no centro comercial e testar a procura pelos seus produtos no local”.

Esse teste de consumo reduz os custos e os riscos iniciais. O resultado é um ciclo inicial de negócios que visa menos a geração de lucros e mais a geração de informações. “Com isso, financia o seu negócio baseado em ciclos”, diz Shuman. “Quando entra no segundo ciclo e começa a expandir o negócio, os números não se baseiam apenas em grupos de amostragem ou em pesquisas, mas na experiência do mundo real”.

Calcule os preços correctamente

Calcular o fluxo de tesouraria inicial faz parte do cálculo dos custos iniciais. Essa é uma área em que as empresas, certas vezes, são menos optimistas do que deveriam. “Os proprietários das pequenas empresas podem subvalorizar os seus produtos ou serviços, achando que têm que iniciar com preços mais baixos para competir”, afirma Barbara Bird, que preside o programa de gestão empresarial na American University em Washington, D.C. “Não precisa necessariamente ser assim”.

Estime correctamente o momento de abertura

Ao iniciar um negócio o tempo pode, literalmente, significar dinheiro. Digamos que tem custos fixos, como um aluguer mensal. Se tiver que reformar o espaço antes de abrir as portas, esses custos fixos serão custos iniciais adicionais até que seja possível inaugurar. Já vi diversos empresários definirem um cronograma para os seus projectos e esbarrarem em requisitos de localização, segurança e inspecções impostos por orgãos de regulamentação locais.Por esse motivo, creio que um dos primeiros lugares que um futuro proprietário de empresa deve procurar — mesmo antes de buscar um financiador ou agente financeiro — é o departamento de planeamento ou licenciamento da Câmara. Os alvarás e as inspecções de construção podem adiar por meses a data de inauguração planeada. Se não incluir o custo desse tempo adicional, poderá ficar sem capital já na linha de partida.

One Comments

  • António 3 Dezembro, 2011 Reply

    Obrigado por mais um artigo útil.

Deixe uma resposta