e-Marketplaces

A utilização de uma caixa de email e a promoção dos produtos ou serviços via website constituem a forma mais básica de comércio electrónico. Mas uma simples presença online representa apenas o topo do iceberg das oportunidades. Os negócios online começam com os e-marketplaces.

Os e-marketplaces são sítios online onde fornecedores, fabricantes,distribuidores, revendedores e compradores partilham e trocam informações e realizam transacções.
Desde o seu aparecimento na Europa em 1996, com o marketplace B2B da British Telecom Private Digital Exchange (PDE), muitos mercados foram entretanto criados (no ano 2000, o intervalo de aparecimento de marketplaces era de oito horas), e os existentes tornaram-se plataformas poderosas de negócio.

Os markeplaces podem disponibilizar um conjunto de serviços que valorizam ainda mais a adesão, tal como a organização de empresas em directórios, catálogos online, e transacções online. A ligação com outros marketplaces e a integração com ferramentas de negócio e serviços de pagamentos online de baixo custo são mais valias a salientar.

A relevância dos marketplaces online ganha ainda mais significado se tivermos em conta a forma como os utilizadores procuram bens e serviços na Web.

Uma empresa que investir numa presença online sem se preocupar com a integração em mercados electrónicos, estará apenas a explorar o topo do iceberg das oportunidades de negócio na Internet. Os e-Marketplaces representam cada vez mais um grande potencial de negócios para as empresas e, sem esta dinamização, não estarão a aproveitar minimamente o potencial da Internet, nem sequer a rentabilizar devidamente o investimento já efectuado.

 Marketplaces e PMEs

As previsões de muitos especialistas indicavam frequentemente em finais dos anos 90 que todas as empresas iriam vender ou comprar online em marketplaces. Caso contrário, estariam condenadas à extinção. É um facto que são cada vez mais as PMEs a beneficiar da utilização de marketplaces na relação com fornecedores e clientes, em especial com grandes empresas.

Fundamental para esta tendência é o acesso a plataformas de comércio electrónico sofisticadas, com integração no sistema de gestão, que correspondem às necessidades e tendências do mercado.

Por outro lado, a consolidação dos mercados online, bem como do seu vocabulário associado (que inicialmente dificultou a muitos interessados um entendimento linear), ajudam actualmente os gestores das PMEs a tomarem decisões favoráveis nesta matéria.

Um artigo Sinfic

Deixe uma resposta