Investimento em tecnologias da Web 2.0 aumenta

Os trabalhadores estão mais conscientes da utilidade das tecnologias e os próprios gestores de TI verificaram que a falta destas ferramentas pode limitar a colaboração entre os funcionários.

Espera-se que as empresas invistam mais em ferramentas de Web 2.0, como wikis, blogues, RSS e ferramentas de redes sociais, de acordo com o último estudo da Forrester.
Os trabalhadores estão mais conscientes do potencial destas tecnologias para o desempenho das suas tarefas e os próprios administradores de TI verificaram que a não disponibilização destas ferramentas pode limitar a colaboração entre os funcionários.
Cerca de 18% dos mil decisores de empresas (com mil funcionários ou mais) inquiridos afirmam que a Web 2.0 será uma prioridade no próximo ano, e 6% afirmam mesmo que se trata de uma prioridade “crítica”. A Forrester espera que metade dos 42% que consideram que a Web 2.0 não consta da sua agenda a torne uma questão prioritária antes de 2009.

As tecnologias de Web 2.0 para as quais são esperados maiores níveis de crescimento são as redes sociais empresariais e as RSS. Cerca de 12% dos inquiridos planeiam investir em implementações de RSS, enquanto outros 15% está a ponderar um investimento na tecnologia.
A tecnologia RSS assenta em linguagem XML e serve para agregar conteúdo ou fazer sindicação de conteúdos na web, a que se pode aceder através de programas ou sites agregadores. Refere-se aos padrões Rich Site Summary 0.91, RDF Site Summary 0.9 e 1.0 e Really Simple Syndication 2.0.

As redes sociais empresariais também são destacadas, devido essencialmente à sua crescente popularidade no mercado de consumo: cerca de 7% dos inquiridos tencionam implementar redes sociais para os seus funcionários e à volta de 13% consideram um investimento na tecnologia.
“Os funcionários estão conscientes da utilidade das redes sociais para o seu trabalho e estão muito familiarizados com o funcionamento das ferramentas”, disse Oliver Young, autor do estudo.

Deixe uma resposta