Merchandising online

A verdade é uma só:  O impacto visual ainda é uma das principais armas de um site de e-Commerce.

Assim, os estudos de interface e usabilidade ganham cada vez mais espaço nos sites de comércio eletrônico mais bem sucedidos. Tais estudos são cada vez mais sofisticados e se utilizam de sistemas complexos de engenharia de software. O que não impede que empresas de operações mais enxutas se utilizem de ferramentas extremamente acessíveis para buscar as melhores práticas em merchandising online.

A idéia deste post – como todos os outros, diga-se de passagem – é fazer você pensar no seu comércio eletrônico, e usufruir de algumas ferramentas que já estão à sua mão.

Alguns estudos de usabilidade são bem complexos e específicos. Podem ser montados laboratórios de teste onde alguns indicadores de performance (KPI’s) podem ser medidos. Os resultados quantitativos e qualitativos desses estudos devem certamente refletir o desenvolvimento de um site de e-Commerce, e chegam até mesmo a posicionar a estratégia comercial da operação. No entanto alguns indicadores são facilmente obtidos com simples relatórios do back office ou mesmo através do seu Analytics, (Omniture, Google Analytics e WebTrends, por exemplo).

O primeiro passo para este tipo de análise é entender que a navegação faz parte do comportamento de compra do consumidor, assim é possível identificar algumas estratégias de direcionamento da navegação através do perfil do Internauta. Muitas vezes, os indícios do usuário passam completamente despercebidos, apesar de suas necessidades estarem extremamente expostas, quase como um grito aos nossos ouvidos.

Como então observar tais dicas que o próprio consumidor fornece e transformar em ações de merchandising online estes inputs:

  1. Identifique as promoções que mais trazem retorno, e crie a comunicação visual eficiente o bastante para que os consumidores percebam que a promoção é para eles. Utilize banners, botões, flags e campanhas de e-mail.
  2. Mude o conceito de vitrines da Home. Há tempos os sites americanos não dispõem mais produtos como estamos acostumados a ver na maioria dos sites brasileiros (inclusive nos melhores e maiores). Esse fato é facilmente explicado se analisarmos qualquer ferramenta de analytics, o consumidor, em sua maioria, busca produtos através da busca ou navegação por categorias e característica. É matemática, probabilidade pura, qual a chance do produto exposto na área mais nobre do site ser exatamente o produto desejado pela maioria dos visitantes? Então explore categorias de produtos e outras ferramentas de navegação.
  3. Dê ênfase à busca, está provado que o consumidor entra em sites de comércio eletrônico com seus objetivos estabelecidos, cabe a você facilitar este caminho.
  4. Ao montar as peças promocionais pense na clareza das informações, e quanto realmente sua promoção será relevante. Se suas peças promocionais realmente representarem um beneficio ao consumidor, e se ainda forem relevantes você ganha ponto na audiência de suas ações promocionais.
  5. Explore ao máximo os detalhes dos produtos, tangibilizar a venda pela Internet é um ponto fundamental para o aumento de conversão de um site de comércio eletrônico.

A Internet exige mudança constante. Inovar e surpreender o consumidor é exigência do varejo. Seja dinâmico e assertivo, e BOAS VENDAS.

Artigo da autoria da IKEDA BLOG

Deixar uma resposta